Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma imagem extraída de um vídeo mostra o porta-voz do Estado Islâmico (EI), Abu Mohammad al-Adnani, em uma localização desconhecida, em 8 de julho de 2014.

(afp_tickers)

O porta-voz do Estado Islâmico (EI) e um argelino membro da Frente Al-Nosra da Síria foram colocados na lista negra americana de "terroristas internacionais", anunciou nesta segunda-feira o Departamento de Estado.

Abu Mohamed al-Adnani, porta-voz do EI, anunciou em 30 de junho a criação de um califado, um regime político islâmico que não é implementado há quase um século nos territórios controlados pelos jihadistas na Síria e no Iraque.

Depois das sanções adotadas na sexta-feira pelo Conselho de Segurança da ONU contra Adnani, o Departamento de Estado o incluiu em sua lista de "terroristas", o que a princípio proíbe os cidadãos americanos de realizar transações com ele e congela seus eventuais ativos nos Estados Unidos.

Washington aprovou a mesma sanção contra Said Arif, considerado um dos principais responsáveis pelo recrutamento de combatentes estrangeiros para combater as forças do governo na Síria com os jihadistas da Frente Al-Nosra.

AFP