Navigation

EUA alertam na China sobre os efeitos negativos da pirataria

Kerry afirmou que a perda da propriedade intelectual através da ciberespionagem tem um efeito desestimulante na inovação e no investimento. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 10. julho 2014 - 13:35
(AFP)

O secretário de Estado americano, John Kerry, denunciou nesta quinta-feira, em Pequim, o efeito desestimulante que representa a pirataria na internet para as empresas americanas, depois de dois dias de reuniões com dirigentes chineses.

"Os casos de ciber-roubo prejudicam nosso negócio e ameaçam a competitividade de nossa nação", declarou Kerry duramente durante o encerramento da reunião.

"A perda da propriedade intelectual através da ciberespionagem tem um efeito desestimulante na inovação e no investimento", disse ainda.

Em maio, Washington acusou cinco militares chineses de piratear companhias americanas.

Este foi um dos temas debatidos no sexto Diálogo Estratégico e Econômico anual entre as duas potências econômicas mundiais.

A China também insiste que é uma vítima da pirataria e acusa Washington de hipocrisia, referindo-se aos programas de espionagem americanos ao redor do mundo.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.