Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Contêineres com armas químicas sírias no porto de Gioia Tauro

(afp_tickers)

Um esforço sem precedentes para destruir a parte mais perigosa do arsenal químico da Síria está em andamento, a bordo de um navio americano no Mar Mediterrâneo, indicou o Pentágono nesta sexta-feira.

Especialistas americanos, a bordo do MV Cape Ray, neutralizaram quase um quarto do agente químico DF, material usado para fabricar o gás sarin, indicaram funcionários à imprensa.

"Até essa manhã, a tripulação já neutralizou quase 25% do percussor do sarin", explicou o porta-voz do Pentágono, coronel Steven Warren.

Aproximadamente 147 toneladas de DF foram destruídas, de um total de 581 toneladas, de acordo com o governo americano.

"A tripulação do Cape Ray vai continuar seu trabalho para neutralizar os componentes do arsenal químico declarado da Síria", assegurou Warren.

O navio também transporta mais de 19 toneladas de gás mostarda, que ainda não foram neutralizadas.

Outros agentes químicos da Síria estão sendo destruídos em terra, em instalações especiais na Inglaterra, na Finlândia e nos Estados Unidos.

Cerca de 31%, ou 411 toneladas, de diversos materiais foram neutralizados até agora, segundo a Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq), organismo internacional que supervisiona a operação.

Depois da pressão internacional pelos ataques químicos que deixaram centenas de mortos em um subúrbio de Damasco no ano passado, o regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, aceitou um plano internacional para destruir seu estoque de armas químicas.

AFP