Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Estados Unidos devolveram para a Mongólia, nesta quinta-feira, mais de 18 esqueletos de dinossauros e fósseis roubados do deserto de Gobi e contrabandeados para fora do país

(afp_tickers)

Os Estados Unidos devolveram para a Mongólia, nesta quinta-feira, mais de 18 esqueletos de dinossauros e fósseis roubados do deserto de Gobi e contrabandeados para fora do país.

A operação inclui esqueletos de dois tiranossauros bataars - um primo do temido tiranossauro rex - e dois oviraptores.

A cerimônia de repatriação em Nova York foi o desfecho de dois anos de esforços para devolver vários fósseis de dinossauros obtidos por contrabando pelos Estados Unidos e por outros países.

Alguns foram levados ilegalmente para os Estados Unidos com documentos falsos da Alfândega, enquanto outros foram apreendidos ​​voluntariamente por um colecionador britânico.

"Uma recuperação desse nível é algo sem precedentes", disse o procurador-geral de Nova York, Preet Bharara, na cerimônia de entrega.

"É uma apreensão suficientemente grande para encher um museu, que, segundo entendo, está, de fato, sendo construído nesse momento na Mongólia. Nos honra poder devolver esses fósseis ao povo mongol", declarou.

A cerimônia aconteceu mais de um ano depois que os Estados Unidos entregaram ao governo mongol os primeiros restos de um esqueleto de Tiranossauro de 70 milhões de anos.

O esqueleto quase completo havia sido vendido em um leilão por mais de um milhão de dólares, antes que as autoridades americanas interviessem a pedido da Mongólia.

AFP