Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Donald Trump discursa no Manuel Artime Theater em Miami

(afp_tickers)

Washington expulsou dois diplomatas cubanos após "incidentes que causaram vários sintomas físicos" em funcionários da embaixada dos Estados Unidos em Havana, informou nesta quarta-feira o departamento de Estado.

Os diplomatas cubanos foram obrigados a abandonar a embaixada em Washington no dia 23 de maio, declarou a porta-voz do departamento de Estado Heather Nauert, sem detalhar os "incidentes" e o número de americanos afetados.

"Não temos respostas definitivas sobre a fonte ou a causa destes incidentes" na embaixada em Cuba, mas "levamos este tema muito a sério, e há uma investigação agora".

Estados Unidos e Cuba retomaram relações diplomáticas em 2015, após meio século de rompimento, mas o processo de normalização entre Washington e Havana sofreu um retrocesso com a chegada à Casa Branca de Donald Trump, partidário de uma linha mais dura em relação ao governo comunista, ao contrário de seu antecessor, Barack Obama.

AFP