Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Os Estados Unidos anunciaram ter matado 40 jihadistas na Somália em cinco ataques perpetrados em quatro dias

(afp_tickers)

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira ter matado 40 jihadistas na Somália em cinco ataques perpetrados em quatro dias, contra militantes shebab ligados à Al-Qaeda e ao grupo Estado Islâmico (EI).

Um porta-voz do Pentágono, coronel Rob Manning, informou que os ataques mataram "36 islamitas e quatro combatentes do EI".

O Comando África dos Estados Unidos (AFRICOM) já havia informado quatro das cinco operações nos últimos dias.

A primeira ocorreu na quinta-feira passada, 160 km a oeste de Mogadíscio, durante a qual morreram "vários islamitas shebab".

No sábado, outra operação na região de Gaduud, 400 km a sudoeste da capital, matou o shebab que "participou do ataque contra um comboio americano-somali".

A AFRICOM informou no domingo mais duas operações: uma na região de Shabelle, contra um grupo de militantes shebab, e outra na região semiautônoma de Puntland, contra membros do EI.

O quinto ataque também ocorreu na região de Shabelle, revelou um porta-voz do Pentágono.

Os Estados Unidos atacaram o EI na Somália pela primeira vez no início de novembro, após o presidente Donald Trump autorizar o Pentágono a realizar ações antiterroristas para apoiar o governo local.

Os shebab tentam desde 2007 derrubar o governo somali, que conta com o apoio da comunidade internacional.

Em 2010, proclamaram sua lealdade à Al-Qaeda, e se filiaram ao grupo em 2012, mas nos últimos meses muitos têm desertado para integrar o EI.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP