AFP

Logotipo da petroleira Exxon em um posto de gasolina em Woodbridge, Virgínia, em 5 de janeiro de 2016

(afp_tickers)

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos disse na sexta-feira que não eximirá de sanções as empresas petroleiras americanas, incluindo a ExxonMobil, que busquem retomar perfurações na Rússia.

O anúncio foi feito após relatos de imprensa que indicavam que a Exxon ia pedir autorização a Washington para participar de um projeto petroleiro no Mar Negro com a companhia russa Rosneft.

"Em consulta com o presidente Donald J. Trump, o Departamento do Tesouro não emitirá isenções a empresas americanas, incluindo a Exxon, autorizando perfurações proibidas pelas sanções atuais contra a Rússia", disse o Tesouro em um comunicado.

Depois de não ter conseguido uma autorização do governo Obama em 2015, a ExxonMobil começou a pressionar o Tesouro para que lhe concedesse uma isenção em março, logo após o ex-CEO da empresa, Rex Tillerson, se tornar secretário de Estado, disse na quarta-feira o jornal The Wall Street Journal.

Tillerson, que quando estava no comando da Exxon estreitou laços com o presidente russo Vladimir Putin e com a Rosneft, se afastou do assunto quando passou a ser considerado para a administração Trump.

A ExxonMobil solicitou autorizações de perfuração em diversas áreas proibidas, incluindo o Mar Negro.

O governo de Trump tem fortes relações com o setor de energia e se propôs a fomentar a exploração e produção de petróleo.

No entanto, a decisão desta sexta-feira chega em um momento ruim das relações entre Moscou e Washington, após um bombardeio americano à Síria em resposta a um ataque com armas químicas contra civis.

Além disso, Trump está sob investigação pelos supostos esforços de Moscou para inclinar as presidenciais americanas a seu favor.

AFP

 AFP