Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Na última semana, a autoridade portuária do Catar anunciou dois novos serviços para portos em Omã

(afp_tickers)

O governo americano está "desconcertado", porque a Arábia Saudita e seus aliados do Golfo não apresentaram detalhes que justifiquem seu embargo ao Catar - declarou o Departamento de Estado nesta terça-feira (20).

Apontando a crescente frustração de Washington diante do papel de Riad na crise, a porta-voz do Departamento de Estado americano, Heather Nauert, pediu às partes envolvidas que resolvam suas diferenças.

A assessora questionou se a suspeita de apoio do Catar ao terrorismo é a verdadeira causa da crise, ou se há alguma disputa política subjacente.

"Agora que mais de duas semanas se passaram desde que o embargo começou, estamos desconcertados, porque os Estados do Golfo não informaram aos catarianos, nem à opinião pública os detalhes das reclamações que estão fazendo ao Catar", disse.

"Quanto mais o tempo passa, mais dúvidas se colocam sobre as medidas adotadas pela Arábia Saudita e pelos Emirados Árabes Unidos", acrescentou, em um golpe significativo a dois dos mais próximos aliados de Washington.

"Nesse ponto, nos resta uma pergunta simples: eram as ações realmente por suas preocupações em relação ao suposto apoio do Catar ao terrorismo? Ou se referiam às velhas querelas entre os países do CCG?", questionou, referindo-se ao Conselho de Cooperação do Golfo, que inclui Doha e Riad.

AFP