O governo dos Estados Unidos solicitou a Gibraltar, em nome da cooperação judicial internacional, o embargo do petroleiro iraniano retido há um mês, no momento em que a justiça do território britânico aparentemente se encaminhava para liberar a embarcação, anunciou o Ministério Público em Gibraltar.

O advogado Joseph Triay, representante da Promotoria, não explicou no Tribunal Supremo do território ultramarino britânico em que se baseia a demanda do Departamento de Justiça americano.

O tribunal, que deve decidir se prolonga ou não a retenção do petroleiro "Grace 1", suspeito de transportar petróleo para a Síria em violação ao embargo europeu, adiou a audiência para as 16h00 locais (11H00 de Brasília).

Sem esta demanda, recebida às 1H30 da madrugada, o "navio teria partido", afirmou o presidente do Tribunal Supremo, o juiz Anthony Dudley.

Ao mesmo tempo, o capitão e os três oficiais do "Grace 1", que estavam em liberdade sob fiança, foram formalmente liberados, anunciou o porta-voz do governo de Gibraltar, situado no extremo sul da península ibérica.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.