Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

As autoridades europeias de proteção de dados pessoais destacaram nesta quarta-feira que ainda existe preocupação sobre o acordo alcançado entre Estados Unidos e UE para a transferência mútua de dados e pediram à Comissão Europeia que obtenha garantias adicionais

(afp_tickers)

As autoridades europeias de proteção de dados pessoais destacaram nesta quarta-feira que ainda existe preocupação sobre o acordo alcançado entre Estados Unidos e UE para a transferência mútua de dados e pediram à Comissão Europeia que obtenha garantias adicionais.

O pedido vem do 'G29', que reúne as autoridades nacionais europeias de proteção dos dados pessoais dos 28 membros da UE, que deveria se pronunciar sobre o acordo anunciado em fevereiro entre Bruxelas e Washington batizado "Privacy Shield" (escudo de privacidade).

Este acordo deve substituir o "Safe Harbour" (porto seguro), em vigor desde 2000, mas que a justiça europeia considerou inválido em outubro pela espionagem em larga escala da Agência de Segurança Nacional (NSA) americana.

"Safe Harbour", assim como "Privacy Shield", é um marco jurídico que regulamenta a transferência de dados pessoais entre a UE e os Estados Unidos, utilizado com fins comerciais pelas empresas de internet, como Facebook ou Google.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP