Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente boliviano, Evo Morales, em La Paz, em 29 de março de 2017

(afp_tickers)

O presidente boliviano, Evo Morales, intensificou suas mensagens no Twitter, depois de que os médicos o proibiram de falar até 17 de abril, devido a uma intervenção cirúrgica de um nódulo benigno na garganta, realizada há dez dias em Cuba.

Morales, que desde que assumiu a presidência, em 2006, oferece uma média de quatro discursos públicos por dia, reforçou suas publicações na sua conta no Twitter, @evoespueblo, que utiliza há um ano.

"Cuba, Venezuela e países da região apoiamos a paz na Colômbia; mas outros países do continente apoiam intervenção militar no mundo", tuitou Morales nesta segunda-feira, na terceira mensagem do dia.

Morales faz um "repouso relativo" na cidade boliviana de Cochabamba até 17 de abril, motivo pelo qual está afastado da agenda pública, disse o ministro da Presidência, René Martínez.

Morales, no poder desde 2006, aspira a se candidatar a um quarto mandato até 2025, apesar de ter perdido, no ano passado, um referendo que consultou os eleitores sobre esta possibilidade.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP