Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(16 ago) Forças Armadas, apoiadas pelo Exército, fazem grande operação contra o crime organizado em Niterói, Rio de Janeiro

(afp_tickers)

O Exército entrou novamente em ação para dar apoio à polícia em operações realizadas nesta segunda-feira em algumas das favelas mais violentas do Rio de Janeiro, mesmo depois do aparente vazamento da ação aos traficantes locais por parte de um soldado.

Na terceira operação do tipo nas últimas semanas, soldados, pessoal das Força Aérea e da Marinha e policiais e agentes da força de elite da inteligência federal lançaram durante o amanhecer operações em sete comunidades, segundo a secretaria de Segurança do Rio.

Entre os objetivos da operação desta segunda está o Complexo do Alemão e o Jacarezinho, onde sete pessoas foram assassinadas nos últimos dez dias.

O objetivo principal é cumprir com ordens de prisão de 14 traficantes.

A decisão tomada em julho pelo presidente Michel Temer de enviar militares ao Rio deixou em evidência que a polícia estadual perdeu a capacidade de fazer frente à violenta luta contra os traficantes de droga. Quase cem policiais morreu em função disso no correr do ano.

A corrupção dificulta a ação policial e, em junho, foram emitidas ordens de prisão contra 185 oficiais acusados de colaborar com tráfico de drogas.

Segundo a imprensa local, a Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) prendeu um soldado de 19 anos acusado de ter alertado os traficantes sobre a operação horas antes de seu início.

Nos primeiros seis meses do ano, o Rio registrou 3.457 homicídios, o nível mais alto de violência desde 2009 e 15% superior ao mesmo período de 2016.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP