Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(19 out) Membros das forças iraquianas em frente ao campo de petróleo de Bay Hassan, a oeste de Kirkuk

(afp_tickers)

As forças iraquianas reconquistaram nesta sexta-feira (20) a última área que ainda estava sob controle curdo na província de Kirkuk, a 50 km de Erbil, capital do Curdistão iraquiano - informou um responsável de segurança.

Continuam, porém, os confrontos entre essas forças e os peshmergas, que perderam um de seus generais na batalha.

"A Polícia, as forças antiterroristas e [as unidades paramilitares do] Hashd al-Shaabi retomaram o controle da região de Altun Kupri", anunciou o Comando Conjunto de Operações (JOC, na sigla em inglês), em um comunicado.

"Houve confrontos, mas as forças iraquianas conseguiram surpreender" e "hastear a bandeira iraquiana no município", acrescentou uma autoridade dos serviços de segurança em Kirkuk, pedindo para não ser identificado.

Um dos comandantes das tropas curdas, o general Ghazi Dolemri, morreu nos combates contra as forças iraquianas, disseram fontes próximas.

O líder dos peshmergas curdos no sul da província de Erbil, situada no Curdistão iraquiano, afirma que seus combatentes lutam contra unidades do Hashd al-Shaabi, aliadas do Exército iraquiano. Esses homens tentam avançar para Sirawa, cinco quilômetros ao norte de Altun Kupri.

Jornalistas confirmaram que os combates continuam com morteiros e armas automáticas nessa área, e uma fonte de segurança iraquiana assegurou que os curdos situados no exterior da cidade disparavam obuses contra as tropas de Bagdá.

Colunas de fumaça podiam ser vistas das colinas que cercam Erbil.

Peshmergas iraquianos e iranianos que mantinham uma posição perto de um posto de gasolina, ao norte da cidade, tiveram de recuar após disparos de obuses.

- Explosões -

No interior de Altun Kurpri, os peshmergas atacaram com explosivos a ponte Zab, que une a cidade de Kirkuk à de Erbil, disse à AFP uma autoridade de segurança na província de Kirkuk.

Haydar Hamada, chefe do serviço de imprensa de Haider al-Abadi, primeiro-ministro e comandante-chefe das Forças Armadas iraquianas, confirmou a operação em Altun Kupri.

"Vamos prosseguir a restauração da autoridade do poder federal" nas áreas que continuam em poder dos combatentes curdos em todo o país, disse à AFP.

A zona rural e agrícola de Altun Kupri, povoada majoritariamente por curdos e por turco-otomanos, estende-se por 520 km2.

Desde domingo, as tropas federais iraquianas e as Unidades de Defesa Popular (paramilitares) expulsaram as forças militares curdas da rica província petrolífera de Kirkuk (nordeste) e das províncias de Nínive (norte) e Diyala (este).

Na maioria dos casos, não foram registrados confrontos, porque os peshmergas se retiraram após um acordo com alguns dos dirigentes curdos com o governo central.

A operação para restabelecer a autoridade do poder central nas zonas em disputa foi decidida pelo premiê Al-Abadi, um dia depois do referendo de independência organizado em 25 de setembro no Curdistão iraquiano. O "sim" obteve mais de 90% dos votos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP