Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policial mexicano em Tepalcatepec, Michoacán, em 10 de maio

(afp_tickers)

As forças militares mataram 22 delinquentes em um confronto nesta segunda-feira no estado do México, no centro do país, informou a Secretaria da Defesa (Sedena).

"Há 22 supostos agressores mortos (21 homens e uma mulher)", revelou a Sedena, acrescentando que o tiroteio ocorreu quando os militares faziam uma patrulha de rotina, no município de Tlatlaya, e encontraram um depósito protegido por "homens armados".

De acordo com a Sedena, os seguranças do depósito abriram fogo quando viram os militares, que revidaram.

A imprensa mexicana anunciou que o depósito era, na verdade, um laboratório clandestino de fabricação de drogas sintéticas pertencente ao cartel La Familia Michoacana. Essa versão não foi comentada pela Sedena.

Na operação, também foram detidas três mulheres que "disseram estar sequestradas" pelo comando armado, e "25 armas longas" foram apreendidas, entre elas fuzis de assalto AK-47 e AR-15, além de uma granada de fragmentação.

A Secretaria de Defesa Nacional não disse a que grupo criminoso pertenciam os homens abatidos.

"O tiroteio teria ocorrido depois de uma patrulha de rotina do Exército pela região, onde foram interceptados por membros da organização criminosa La Familia", disse o jornal "Reforma", citando fontes anônimas militares e da Secretaria de Segurança do estado do México.

Mais de 80 mil pessoas morreram desde dezembro de 2006, quando o governo militarizou a luta contra as drogas, em confrontos entre traficantes e as forças de segurança, de acordo com dados oficiais.

AFP