Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Membros do exercito equatoriano durante treinamento anti-guerrilha, no dia 30 de janeiro de 2009

(afp_tickers)

As Forças Armadas peruanas resgataram 26 crianças e 13 adultos que eram mantidos reféns em acampamentos controlados por remanescentes da guerrilha Sendero Luminoso em áreas de plantio de coca no centro-sul do país - informou o governo nesta segunda-feira.

"Foi uma operação da brigada especial das Forças Armadas e policiais do VRAEM (vales dos rios Apurímac, Ene e Mantaro), que conseguiu resgatar 26 crianças entre um e 14 anos, e 13 adultos, a maioria mulheres, mantidos em cativeiro do Sendero Luminoso", disse o vice-ministro da Defesa Ivan Vega.

O VRAEM é uma faixa de selva que une as regiões de Huancayo, Ayacucho, Apurímac e Cuzco, onde opera o que restou do Sendero. De acordo com o governo, eles estariam aliados com o narcotráfico.

"Eles engravidam as mulheres quando jovens para que seus filhos engrossem as fileiras senderistas. Os garotos são treinados para cuidar das plantações de coca e, depois, quando têm entre 12 e 14 anos passam a fazer parte das forças operacionais do Sendero Luminoso", explicou o ministro.

No caso dos idosos, muitos foram sequestrados quando eram mais novos e são usados para o cultivo e a colheita da folha de coca, completou Vega.

AFP