Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Armazém na cidade de Uqayribat, no leste da província de Hama, recuperada pelo Exército das mãos do EI

(afp_tickers)

O Exército sírio e seus aliados expulsaram, nesta quarta-feira (4), os últimos combatentes do Estado Islâmico (EI) da província de Hama - anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"Nesta quarta-feira, as forças do regime conseguiram assumir o controle das últimas localidades nas mãos do EI na província oriental de Hama, ao fim de um mês de violentos combates", relatou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

Mais de 400 combatentes do Estado Islâmico e cerca de 190 soldados sírios e milicianos aliados morreram durante os combates.

Embora ainda não tenha havido um anúncio oficial na imprensa síria, o jornal "Al Watan", ligado ao governo, declarou que "o Exército tomou o controle total da província de Hama no leste".

"O Estado Islâmico já não está presente em Hama", acrescentou o jornal.

O EI perdeu a província de Hama, depois de ter retirado suas últimas posições na província de Aleppo, ao norte, e de ter perdido muito terreno na província de Deir Ezzor ao leste.

O grupo perde terreno em múltiplas frentes, particularmente em Raqa, sua capital desde 2014, onde está entrincheirado em 10% da cidade, e ao longo do rio Eufrates em Deir Ezzor.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP