Navigation

Ex-assessor de Cameron condenado a 18 meses de prisão por escutas ilegais

Coulson, ex-chefe de redação do jornal que pertencia ao magnata Rupert Murdoch, foi declarado culpado no fim de junho por escutas ilegais, após um julgamento de oito meses em um tribunal de Londres. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 04. julho 2014 - 11:23
(AFP)

Andy Coulson, ex-assessor do primeiro-ministro britânico David Cameron, foi condenado nesta sexta-feira a 18 meses de prisão pelo caso das escutas ilegais que provocou o fim do tabloide News of the World (NotW).

Coulson, ex-chefe de redação do jornal que pertencia ao magnata Rupert Murdoch, foi declarado culpado no fim de junho por escutas ilegais, após um julgamento de oito meses em um tribunal de Londres.

Outros dois ex-funcionários do News of the World, o ex-chefe de redação Greg Miskiw e o repórter Neville Thurlbeck, foram condenados a seis meses de prisão cada.

O jornalista James Weatherup e o detetive particular Glenn Mulcaire foram condenados a seis meses de prisão, mas com suspensão condicional da pena.

Os quatro se declararam culpados de espionagem telefônica.

Cameron se viu obrigado na semana passada a pedir desculpas por ter empregado Coulson, que foi seu diretor de comunicação entre 2007 e 2011.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.