Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Cristian Labbe, ex-guarda-costas do ditador chileno Augusto Pinochet, em 22 de outubro de 2014 em Santiago

(afp_tickers)

A justiça chilena ordenou nesta quinta-feira a prisão do coronel da reserva Cristián Labbé, que foi chefe da escolta do ex-ditador Augusto Pinochet, para ser processado por torturas a presos políticos, informou o Poder Judicial do país.

Labbé, que foi prefeiro eleito democraticamente após o retorno da democracia, estava em liberdade sob fiança desde dezembro do ano passado, depois de ser preso sob a acusação de sequestro e tortura de um sindicalista em 1975.

O militar enfrenta um processo "como autor dos delitos de aplicação de tortura a: Harry Edward Cohen Vera, Jaime Rozas González, Bernardo Santibáñez Álvarez e de Juan Horacio Rosales Quintana. Ilícito perpetrado na cidade de Panguipulli (sul do Chile), no mês de novembro de 1973", dois meses após o golpe militar, informa o documento divulgado pelo Poder Judicial.

A detenção de Labbé foi ordenada "porque sua liberdade constitui um perigo para a segurança da sociedade", acrescenta o documento.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP