Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O ex-chefe de gabinete da Casa Branca, Reince Priebus, foi interrogado no âmbito das investigações sobre a suposta interferência da Rússia na campanha presidencial americana

(afp_tickers)

O ex-chefe de gabinete da Casa Branca, Reince Priebus, foi interrogado na sexta-feira no âmbito das investigações sobre a suposta interferência da Rússia na campanha presidencial americana e o possível conluio de pessoas próximas ao presidente Donald Trump, informa a imprensa americana.

O site Politico e o jornal The Washington Post citaram o advogado de Priebus, William Burck, e indicaram que o interrogatório à equipe do procurador especial Robert Mueller foi voluntário.

"Ficou feliz de responder a todas as perguntas", destacou Burck.

Priebus não fez comentários, mas o Politico destacou que o ex-chefe de gabinete se preparou para o interrogatório por várias semanas.

Segundo a imprensa americana, Trump não foi acusado formalmente de infrações, mas a equipe de Mueller demonstrou interesse pelo fato de o presidente ter demitido o diretor do FBI James Comey pela investigação sobre a Rússia.

Outros temas de interesse são, aparentemente, a reunião do genro de Donald Trump, Jared Kushner, com uma advogada do governo russo durante a campanha eleitoral e os encontros do presidente com funcionários russos na Casa Branca.

Priebus participou em reuniões sobre a demissão de Comey e teve um papel crucial na Casa Branca, assim como durante a campanha como diretor do Comitê Nacional Republicano.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP