AFP

Logo da Odebrecht na Vila Olímpica do Rio de Janeiro, 23 de junho de 2016

(afp_tickers)

O Ministério Público do Peru informou nesta quarta-feira (17) sobre a detenção do ex-governador da região de Cuzco, Jorge Acurio, por suspeita de acertar um suborno de US$ 3 milhões com a empresa Odebrecht para favorecê-la na construção de uma rodovia.

"Uma equipe especial do Ministério Público e da polícia conseguiu capturar o ex-governador de Cuzco, Jorge Acurio, por pactuar um suborno com a Odebrecht de US$ 3 milhões", escreveu o Ministério Público em sua conta no Twitter.

Segundo o MP, Acurio, que foi governador de Cuzco entre 2011 e 2013, recebeu suborno da empresa brasileira para lhe entregar a construção da rodovia "via de Evitamiento" da cidade andina. Ele é acusado de tráfico de influência e de lavagem de dinheiro, segundo o jornal El Comercio.

"A captura foi realizada com o apoio da polícia em uma operação simultânea onde foram confiscados cinco imóveis em Cuzco e seis em Lima", detalhou o MP.

Na ordem de prisão preventiva, também foi incluído o advogado José Francisco Zaragozá, que trabalha em um prestigiado escritório de Lima. Ele teria sido intermediário no pagamento do milionário suborno entregue à autoridade regional.

O MP de Cuzco já tinha investigado o caso dessa obra superfaturada e entregue com um ano de atraso. Jorge Acurio já havia sido cassado em 2013 como governador de Cuzco por outro caso de corrupção.

A concessão da Via Evitamiento Cusco, de 9,5 quilômetros, foi entregue em 2013 por um montante de 297,9 milhões de soles (cerca de US$ 90 milhões).

AFP

 AFP