O ex-primeiro-ministro de Abdelaziz Buteflika, Abdelmalek Sellal, foi detido, nesta quinta-feira (13), por um juiz de instrução depois de sua audiência no âmbito de investigações anticorrupção - anunciaram a rádio e a televisão públicas.

Sellal é o segundo premiê de Buteflika enviado para a cadeia nos últimos dois dias.

Na quarta-feira, um juiz ordenou a detenção preventiva de Ahmed Ouyahia, quatro vezes chefe de governo, dos quais três sob a Presidência de Abdelaziz Buteflika. Este último foi obrigado a renunciar em 2 de abril por um movimento de protesto inédito no país, depois de 20 anos à frente da Argélia.

Abdelmalek Sellal chegou nesta quinta de manhã à Suprema Corte, única jurisdição competente para instruir os crimes supostamente cometidos por membros do governo, walis (prefeitos) e alguns juízes no exercício de suas funções.

A emissora de televisão pública A3 informou a "prisão preventiva do ex-primeiro-ministro Abdelmalek Sellal", enquanto um jornalista da rádio nacional também anunciou sua detenção, citando fontes oficiais.

Desde a renúncia de Buteflika, a Justiça argelina lançou várias investigações e ordenou a detenção provisória de poderosos empresários. A maioria é suspeita de ter se beneficiado de suas relações com o então chefe de Estado, ou de seu círculo mais próximo, para obter vantagens.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.