Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Ehud Olmert, no dia 29 de dezembro de 2015

(afp_tickers)

O ex-primeiro-ministro de Israel Ehud Olmert, que cumpre pena de 27 meses de prisão por corrupção, foi hospitalizado nesta terça-feira com dores no peito, indicaram fontes médicas e penitenciárias.

Chefe de governo entre 2006 e 2009, atualmente com 71 anos de idade, Ehud Olmert está preso desde fevereiro de 2016. Ele foi o primeiro premiê a ser condenado à prisão em Israel.

"Foi hospitalizado depois de reclamar de dores nas costas e no peito. Foi submetido a exames médicos", disse à AFP a porta-voz do hospital Sheba Tel Hashomer, perto de Tel Aviv.

Um porta-voz do serviço penitenciário israelense confirmou que Olmert havia deixado a prisão de Ramle, situada entre Jerusalém e Tel Aviv, para ser hospitalizado.

Olmert está no centro de uma polêmica depois que na semana passada a polícia realizou uma operação nos escritórios de sua editora, com o objetivo de apreender o manuscrito das memórias que está escrevendo atualmente.

A polícia confiscou os documentos nos escritórios da Yediot Books, editora pertencente ao jornal Yediot Aharonot, considerado crítico ao atual primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

O ministério da Justiça havia indicado no domingo que algumas das memórias de Olmert contêm informações classificadas "que podem comprometer seriamente a segurança do Estado".

Olmert foi o último primeiro-ministro que realizou negociações, embora sem sucesso, para alcançar a paz com os palestinos.

AFP