Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O ex-premier do Paquistão Nawaz Sharif

(afp_tickers)

Deposto em julho, o ex-primeiro-ministro paquistanês Nawaz Sharif foi indiciado por corrupção nesta quinta-feira (19) - anunciou um funcionário do governo.

"O tribunal também indiciou a filha de Nawaz Sharif, Maryam, e seu genro, em um caso de corrupção ligado às suas propriedades (imobiliárias) em Londres", disse a mesma fonte à AFP.

Sharif, que pode ser condenado à prisão, foi interrogado duas vezes pelo organismo anticorrupção (Nacional Accountability Bureau). Ele está atualmente em Londres, acompanhando sua esposa que sofre de câncer.

O advogado de Sharif declarou que seu cliente é inocente.

Maryam Sharif declarou, por sua vez, que as acusações eram infundadas.

"As alegações não têm fundamento e são frívolas. Além disso, nos negam um julgamento justo", afirmou no tribunal, de acordo com um documento consultado pela AFP.

O Supremo Tribunal paquistanês destituiu Sharif em julho, quando cumpria seu terceiro mandato como primeiro-ministro, após revelações sobre seus luxuosos bens imobiliários comprados por meio de contas offshore.

O escândalo entrou em erupção na sequência da publicação dos chamados "Panama Papers", documentos de um escritório de advocacia panamenho que revelam dados financeiros de seus clientes, incluindo Sharif, para evadir impostos, ou esconder fortunas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP