Navigation

Ex-presidente colombiano Uribe renuncia ao Senado por investigação judicial

Ex-presidente colombiano Alvaro Uribe durante a instalação do novo Congresso, para o período entre 2018 e 2022, em Bogotá, no dia 20 de julho de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 24. julho 2018 - 22:55
(AFP)

O ex-presidente da Colômbia Álvaro Uribe renunciou nesta terça-feira ao Senado, após ser vinculado formalmente a uma investigação por suborno e fraude processual.

"A Suprema Corte me convoca para uma indagação, não me ouviram previamente, mas me sinto moralmente impedido de prosseguir como senador", escreveu Uribe no Twitter.

Uribe, que presidiu a Colômbia entre 2002 e 2010, foi empossado no Senado na sexta-feira passada, após obter a maior votação das legislativas de março.

O caso no qual é investigado remonta a 2012, quando Uribe denunciou o legislador opositor Iván Cepeda à Suprema Corte por um suposto complô para tentar envolvê-lo em atividades criminais de grupos de extrema direita.

Diante da denúncia, a Justiça não apenas se absteve de processar Cepeda, mas decidiu pedir uma investigação contra Uribe por manipulação de testemunhas.

Em uma nota, o tribunal informou que Uribe será chamado para esclarecer o caso.

"A Suprema Corte de Justiça obteve provas que permitem abrir uma investigação formal contra" o ex-presidente "pelos crimes de suborno e fraude processual", precisou o tribunal.

Uribe, líder do partido do presidente eleito, Iván Duque, enviou uma mensagem à direção do Congresso formalizando sua demissão: "me sinto moralmente impedido para atuar como senador e ao mesmo tempo fazer minha defesa; por isto renuncio ao Senado da República e peço que aceitem a renúncia".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.