Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A ex-procuradora Luisa Ortega, em San José, em 28 de agosto de 2017

(afp_tickers)

Luisa Ortega, destituída como procuradora da Venezuela pela polêmica Assembleia Constituinte, entregou à Procuradoria-Geral do México informações sobre casos investigados no país e que seriam do interesse dos mexicanos.

"Vim até este país para me reunir com o procurador-geral da República, a quem entreguei ontem informações importantes relacionadas a investigações em curso na Venezuela e que podem ser do interesse deste país", disse Ortega a jornalistas nesta sexta-feira.

A ex-procuradora, que compareceu a uma reunião no Senado, chegou ao México na tarde de quinta-feira procedente da Costa Rica como parte de uma viagem depois de sair clandestinamente da Venezuela.

Ortega, de 59 anos, se reuniu na noite de quinta-feira com o procurador-geral mexicano, Raúl Cervantes, mas não quis dar detalhes dos assuntos tratados no encontro devido ao "segredo da investigação".

"Acredito que, de acordo com os diálogos mantidos e os instrumentos jurídicos internacionais, como a Convenção de Palermo, logo possamos ter a resposta sobre os crimes cometidos na Venezuela e que são impossíveis de se obter justiça", acrescentou.

Denunciou que a "justiça na Venezuela é negada porque se perdeu o estado de direito, se perdeu a democracia e se perderam as liberdades".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP