Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O premier português, Antônio Costa

(afp_tickers)

Três ex-secretários de Estado portugueses, convidados para a Eurocopa-2016 por um dos patrocinadores da seleção nacional, foram acusados de conflito de interesses, anunciou nesta segunda-feira o Ministério Público

Fernando Rocha Andrade, secretário de Estado de Assuntos Fiscais, João Vasconcelos, secretário de Estado da Indústria, e Jorge Costa Oliveira, secretário de Estado para a Internacionalização, renunciaram no domingo para "não prejudicar o governo".

Os três ex-integrantes do Executivo lusitano aceitaram convites do grupo petroleiro Galp para assistir várias partidas de Portugal durante a Eurocopa, disputada no ano passado na França.

Os três, com os pedidos de demissão aceitos no domingo pelo primeiro-ministro socialista Antonio Costa, pediram para ser acusados para ter a possibilidade de defesa.

O trio também expressou o desejo de devolver o dinheiro gasto pelo grupo petroleiro, embora afirmem que seu comportamento "não foi ilegal".

O caso, revelado ano passado, provocou uma agitação política em Portugal porque Fernando Rocha Andrade liderava na época uma disputa fiscal contra a Galp, situação que a justiça entendeu como suscetível de criar um conflito de interesses.

Outras três pessoas foram acusadas pelo mesmo caso, indicou em um comunicado o MP: um chefe de gabinete, um ex-chefe de gabinete e um conselheiro do governo.

AFP