Navigation

Ex-vice-presidente guatemalteca condenada a 15 anos por corrupção

Ex-vice-presidente guatemalteca Roxana Baldetti durante audiência judicial 16 de julho de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 09. outubro 2018 - 12:09
(AFP)

Um tribunal guatemalteco condenou nesta terça-feira a ex-vice-presidente Roxana Baldetti (2012-2015) a 15 anos e seis meses de prisão, depois de julgá-la culpada de participar de uma fraude para a concessão de um contrato milionário visando a descontaminar um lago perto da capital.

A sentença foi dada depois de quatro meses de julgamento do caso revelado em fevereiro de 2016.

Entre outros envolvidos condenados se encontra Mario Baldetti, irmão da vice-presidente, sentenciado a 13 anos por facilitar, sem ser funcionário público, a licitação irregular do projeto da firma M. Tarcic Engineering Limited, do empresário argentino-israelense, Hugo Roitman, também condenado a 11 anos de prisão.

Esta é a primeira sentença de quatro casos de corrupção pelos quais responde Baldetti, que renunciou em maio de 2015 depois de ser acusada de orquestrar uma fraude nas alfandegas nacionais.

Baldetti era vice-presidente do então chefe de Estado Otto Pérez, que renunciou em 2015 e se encontra preso à espera de julgamento também por envolvimento em casos de fraude.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.