Um petroleiro iraniano foi atingido, nesta sexta-feira, aparentemente por mísseis, a mais de 100 quilômetros do porto saudita da Jidá, o que provocou um vazamento de combustível no Mar Vermelho, informou a empresa proprietária do navio.

A National Iranian Tanker Company (NITC), operadora que administra a frota de petroleiros do Irã, afirmou em um comunicado que as duas explosões que afetaram o casco do navio "provavelmente foram provocadas por impactos de míssil".

"Todos os membros da tripulação estão sãos e salvos", informou a NITC, que também indicou que as pessoas a bordo do "Sabiti" estavam tentando reparar os danos.

"Não há nenhum incêndio a bordo", afirmou a empresa pública, que negou a informação de um canal de televisão estatal iraniano sobre chamas no navio após uma explosão.

O incidente acontece em um momento de elevada tensão entre o Irã, de um lado, e Arábia Saudita e Estados Unidos, do outro.

Em setembro, Riad e Washington acusaram Teerã de estar por trás dos ataques executados contra duas importantes instalações petroleiras do leste da Arábia Saudita, reivindicadas pelos rebeldes huthis do Iêmen. O Irã negou qualquer envolvimento.

A explosão desta sexta-feira aconteceu depois que o Irã interceptou vários petroleiros nos últimos meses na região do Golfo e da retenção de um navio iraniano em julho na costa de Gibraltar (extremo sul da península ibérica).

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.