Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Logo do Facebook exposto durante entrevista coletiva em 10 de outubro de 2016, em Londres

(afp_tickers)

O Facebook atualizou nesta quarta-feira o seu recurso de verificação de segurança, com uma ferramenta que permite que os usuários ofereçam ou obtenham ajuda após desastres.

O novo recurso, "Ajuda Comunitária", consiste em um fórum na rede social onde é possível oferecer assistência a vítimas de inundações, terremotos, incêndios ou outros tipos de tragédia natural ou acidental, de acordo com a vice-presidente de bem social, Naomi Gleit.

"Em tempos de crise, conectar é mais importante do que nunca", disse Gleit.

O Facebook lançou o "Check-in de Segurança" em 2014, para que as famílias e amigos dos usuários fiquem sabendo rapidamente que eles estão ilesos após desastres e atentados.

Com a Ajuda Comunitária, as pessoas podem encontrar ou dar assistência, como comida, abrigo ou transporte, após uma crise.

"O Check-in de Segurança foi ativado centenas de vezes, mas sabemos que podemos fazer mais para capacitar a comunidade para que se ajudem uns aos outros", disse Gleit.

O recurso foi inspirado nos membros do Facebook que usam grupos ou postagens na rede social para organizar ajudas a pessoas afetadas por desastres, como nas inundações em Chennai, na Índia, no final de 2015.

A nova ferramenta está sendo adicionada ao Check-in de Segurança inicialmente nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Índia e Arábia Saudita, e será expandida à medida que for aprimorada, de acordo com o Facebook.

A verificação de segurança é ativada após o Facebook receber alertas de agências de crises globais e postagens sobre os incidentes na rede social.

Se um incidente for um desastre natural ou acidental, a ferramenta de Ajuda Comunitária será acionada, disse Gleit.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP