Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Quando forem notificadas, confirmadas ou apagadas fotografias íntimas compartilhadas no Facebook sem permissão, a empresa utilizará a tecnologia de correspondência de fotos (photo-matching)

(afp_tickers)

O Facebook revelou nesta quarta-feira uma nova ferramenta para combater o "pornô de vingança" na rede social líder, assim como no Instagram e no aplicativo de mensagens Messenger.

Quando forem notificadas, confirmadas ou apagadas fotografias íntimas compartilhadas no Facebook sem permissão, a empresa utilizará a tecnologia de correspondência de fotos (photo-matching) para impedir que cópias da imagem original sejam compartilhadas na plataforma de novo.

"Quando nos informem sobre este conteúdo, conhecido como 'pornô de vingança', agora poderemos evitar que seja compartilhado no Facebook, Messenger e Instagram", disse a diretora de segurança global da empresa, Antigone Davis, em um blog.

"Isto é parte do nosso esforço contínuo para ajudar a construir uma comunidade segura dentro e fora do Facebook".

Na maioria dos casos, o Facebook desativa as contas que compartilham imagens íntimas sem autorização, de acordo com Davis.

Os usuários que tentem compartilhar essas fotos depois de terem sido apagadas receberão alertas explicando que as imagens violam a política do Facebook e que sua publicação foi impedida.

"Buscamos desenvolver estas ferramentas e trabalhar com outras companhias para explorar como elas poderiam ser utilizadas em toda a indústria", disse Davis.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

AFP