Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Fotografia de Ayoub El-Khazzani em data não divulgada, publicada na internet

(afp_tickers)

A rede social Facebook decidiu fechar a conta de Ayoub El Khazzani, o homem acusado de atacar na sexta-feira o trem Thalys Amsterdã-Paris, ao considerar que ele não respeita as condições de uso, afirmou o grupo nesta quinta-feira.

"Foi o Facebook que fechou a conta de El Khazzani porque vai contra das condições de uso da página", informou o porta-voz.

Na terça, o procurador de Paris, François Molins, indicou que "uma conta do Facebook aberta com o o nome de Ayoub El Khazzani havia sido fechada em 22 de agosto de 2015", sem especificar quem a havia suspenso.

A justiça francesa acatou a denúncia e decretou a prisão preventiva do marroquino Ayoub El Khazzani, acusado de cometer um ataque premeditado, que poderia resultar em massacre com motivação terrorista.

O representante do Ministério Público classificou como "fantasiosas" as declarações do acusado na tentativa de negar toda a ação terrorista. El Khazzani afirmou ter encontrado, casualmente, as armas em um parque de Bruxelas, onde dormia com outros sem teto, e de querer simplesmente atacar os passageiros do trem.

O acusado, que o serviço secreto da Espanha - país em que residiu por vários anos- relaciona com o islamismo radical, foi interceptado na sexta-feira, 21 de agosto. pelos passageiros do trem, no momento em que ele saía do banheiro com um fuzil AKM, 270 munições, uma pistola Luger, em estilete e uma garrafa com 50 cl de gasolina.

AFP