Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O site de relacionamentos Facebook apresentou em 31 de julho de 2014 um aplicativo móvel que permite acessar gratuitamente alguns serviços básicos de internet

(afp_tickers)

O site de relacionamentos Facebook apresentou nesta quinta-feira um aplicativo móvel que permite acessar gratuitamente alguns serviços básicos de internet, no âmbito de um projeto iniciado na Zâmbia para abrir caminho ao ciberespaço em regiões afastadas, ou pouco desenvolvidas.

"A Zâmbia se torna o primeiro país onde podemos fornecer uma série de serviços básicos gratuitamente", disse o fundador e presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, em mensagem publicada em sua página pessoal na rede.

O empresário revelou que apenas 15% dos moradores da Zâmbia têm acesso à internet atualmente.

Apresentado nesta quinta-feira, o aplicativo "Internet.org" estará disponível em uma primeira fase exclusivamente neste país, em associação com o operador de telecomunicações Airtel, mas o Facebook disse querer "continuar melhorando (sua) utilização e estendê-la a outros países do mundo", em outra mensagem em seu site oficial.

Os usuários poderão acessar, através do aplicativo, uma dezena de serviços, como clima, saúde, informações locais, busca de emprego, assim como o motor de buscas do Google e o Facebook. Os dados utilizados não serão cobrados pela Airtel.

O Facebook lançou o projeto Internet.org em agosto de 2013, com o objetivo de ampliar o acesso à internet para 5 bilhões de pessoas - de uma população mundial de 7 bilhões -, reduzindo drasticamente o custo dos serviços de internet nos telefones celulares nos países em desenvolvimento.

Para isso, também criou no final de março o "Connectivity Lab", ou "Laboratório de Conectividade", que reúne especialistas da Nasa e cinco funcionários do fabricante britânico de aviões solares Ascenta.

AFP