Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O Facebook anunciou nesta sexta-feira que oferecerá uma opção de "criptografia de ponta a ponta" para os usuários do seu aplicativo Messenger, seguindo a tendência em direção a uma maior segurança e proteção contra a exposição nas redes sociais

(afp_tickers)

O Facebook anunciou nesta sexta-feira que oferecerá uma opção de "criptografia de ponta a ponta" para os usuários do seu aplicativo Messenger, seguindo a tendência em direção a uma maior segurança e proteção contra a exposição nas redes sociais.

As "conversas secretas", como será chamada a nova função, só poderão ser lidas pelo remetente e pelo receptor das mensagens, informou o gigante americano de tecnologia.

"Oferecer mais caminhos para as pessoas compartilharem de forma segura é um passo importante para tornar o mundo mais aberto e conectado", disse o vice-presidente do Facebook, David Marcus, na sua página na rede social.

O novo recurso servirá para "pedir conselhos médicos a um doutor, enviar informação privada sobre contas para o seu cônjuge, ou até o seu número de previdência social", exemplificou Marcus, argumentando que "é importante ter opções disponíveis para compartilhar este tipo de mensagens muito delicadas".

No início do ano, o Facebook começou a implementar este tipo de criptografia de ponta a ponta no seu serviço de mensagens WhatsApp, e o Google, a Apple e outras empresas de tecnologia tem tido iniciativas semelhantes.

Segundo um comunicado do Facebook, a nova função será opcional "porque mucha gente quer que o Messenger funcione quando você muda de dispositivo, como um tablet, computador de mesa ou telefone" e as mensagens codificadas só poderão ser lidas em um dispositivo.

"As conversas secretas estão disponíveis de forma limitada e como teste por enquanto, mais faremos com que a opção esteja mais amplamente disponível neste verão" boreal, completa o comunicado.

Em abril, o Facebook informou que o Messenger tinha mais de 900 milhões de usuários, número próximo ao um bilhão de usuários do WhatsApp.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP