Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(2012) Oscar Pistorius e Reeva Steenkamp, em Johannesburgo

(afp_tickers)

A família do atleta paralímpico Oscar Pistorius, condenado a seis anos de prisão pelo assassinato de sua noiva, anunciou nesta terça-feira que irá apresentar uma demanda judicial contra os autores de um filme dedicado ao caso, que, segundo eles, "deturpa a verdade".

"O filme não reflete a verdade do que aconteceu no dia da tragédia e do processo que aconteceu depois", disse o irmão Carl Pistorius em comunicado publicado no Twitter..

"Vamos levar o caso para a justiça", acrescentou Carl Pistorius.

O filme "Oscar Pistorius: Blade Runner Killer" está programado para exibição no dia 11 de novembro, pela televisão americana Lifetime.

Na noite do dia 13 de fevereiro de 2013, o atleta sul-africano matou a noiva Reeva Steenkamp, que tinha se trancado no banheiro.

O atleta, apelidado de "Blade Runner", foi condenado a seis anos de prisão.

"O filme foi realizado em detrimento flagrante das famílias Steenkamp e Pistorius. Nem Oscar, nem seus advogados, nem sua família, estiveram ligados a este filme", lamentou Carl Pistorius.

Na véspera, a família da modelo Reeva Steenkamp manifestou sua indignação.

June e Barry Steenkamp, pais de Reeva, "não sabiam que estavam produzindo o filme 'Blade Runner Killer'", afirmou a família, que está "horrorizada e irritada" pelo filme ser narrado "do ponto de vista de Reeva Steenkamp e sua mãe".

"Tudo que dá lugar para pensar que se trata do ponto de vista de June, ou que o filme contou com a aprovação da família Steenkamp, é falso e incorreto", insistiu a família.

No dia 3 de novembro, a Corte de Apelação sul-africana vai examinar recurso apresentado pela procuradoria, que avalia que a condenação recebida por Pistorius é muito leve.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP