Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Diane e John Foley, pais do jornalista James Foley, durante entrevista em sua casa, em Rochester (New Hampshire), em 24 de agosto de 2014

(afp_tickers)

Parentes do jornalista americano assassinado James Foley rezaram neste domingo pelo destino dos demais reféns na Síria, antes de realizar uma missa em sua homenagem.

Junto com familiares, pessoas próximas e representantes de vários veículos de comunicação, os pais de Foley, John e Diane Foley, participaram de uma missa na cidade natal do jornalista, Rochester, em New Hampshire (nordeste dos EUA).

Antes do início da cerimônia religiosa, eles disseram esperar que o legado de seu filho inspire outros a apoiar uma imprensa livre e a terminar com o sofrimento nas zonas de guerra.

Os pais de Foley também manifestaram o desejo pelo breve retorno de jornalistas sequestrados na Síria e em outros lugares. Entre eles, está Steven Sotloff, de 31 anos, repórter americano mantido em cativeiro com Foley e que já foi ameaçado de morte.

"James lutou pelo amor e pela esperança", disse Diane Foley à AFP.

O casal antecipou que pretende criar uma fundação em nome de James, com o objetivo de contribuir para a proteção dos repórteres freelancers, e que sua "alma mater", a Universidade Marquette, passará a oferecer uma bolsa de estudos em homenagem ao jornalista.

AFP