Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Prédio do Federal Reserve

(afp_tickers)

Janet Yellen, presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), afirmou nesta terça-feira, em seus primeiros comentários desde que sua instituição manteve as taxas básicas de juros na semana passada, que o apropriado é que elas subam gradualmente, mas não "muito gradativamente", devido ao risco de inflação.

Yellen disse que a inesperadamente baixa inflação do ano passado é apenas transitória, mas admitiu que talvez a situação tenha sido mal interpretada.

O panorama econômico é afetado por "incertezas significativas" de forma que elevar muito rapidamente as taxas traz o risco de sobrecarregar a política e não conseguir o esperado, disse Yellen em uma assembleia de economistas em Cleveland.

Com o desemprego já muito baixo, em 4,4%, se as taxas não mantiverem seu ritmo, o mercado de trabalho pode reaquecer e "gerar um problema inflacionário", advertiu.

Yellen e os demais membros do Fed alegaram reiteradamente que a inflação se mantém há tempos abaixo da meta de 2%, devido a fatores transitórios e esperam chegar a essa taxa em dois anos.

Yallen admitiu que "pode ter sido mal-interpretada a fortaleza do mercado de trabalho, inclusive as forças fundamentais que impulsionam a inflação".

Os membros do Fed precisam "seguir alertas" à espera de sinais que possam modificar suas valorações, informou.

De qualquer forma, os economistas percebem como muito alta a possibilidade de que o Fed aumente as taxas pela terceira vez no ano.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP