O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Jerome Powell, afirmou que a instituição monetária continuará aportando liquidez à economia americana de forma agressiva para enfrentar o impacto da epidemia de coronavírus.

Ele reconheceu que a economia sofrerá uma forte desaceleração, mas indicou que o Fed pretende assegurar a recuperação proporcionando crédito, "o que seguiremos fazendo de forma agressiva".

"No que diz respeito ao crédito, não vamos ficar sem munições. Isto não vai acontecer", disse Powell ao canal NBC.

Em uma pouco frequente entrevista pública, o presidente do Fed citou uma situação incomum registrada nas últimas semanas, de como uma economia sólida parou abruptamente devido à pandemia de Covid-19.

"Poderíamos estar em recessão, mas se conseguirmos controlar o avanço do vírus de maneira suficientemente rápida, então poderemos retomar a atividade econômica, e queremos que esta retomada seja a mais vigorosa possível".

O Fed reduziu a zero a taxa básica de juros este mês e desde então adotou uma série de medidas, incluindo a compra ilimitada de dívidas hipotecárias e de títulos do Tesouro, assim como créditos a empresas e municípios. O objetivo final é manter o sistema financeiro em funcionamento.

Powell disse que, se for necessário, o Fed pode anunciar novas medidas.

"Ainda há margem de manobra em outros aspectos para apoiar a economia".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.