Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Membros do movimento Femen protestam diante do Arco do Triunfo, em 10 de novembro de 2018

(afp_tickers)

Três integrantes do Femen fizeram uma ação neste sábado sob o Arco do Triunfo de Paris, epicentro das comemorações do fim de Primeira Guerra Mundial, para denunciar a presença de "criminosos de guerra" entre os presidentes convidados.

De topless, com uma coroa de flores no cabelo e punho para o alto, as três gritavam: "welcome war criminals" (bem-vindos criminosos de guerra), segundo um jornalista da AFP no local. No peito, a inscrição da seguinte frase: "fake peacemakers, real dictators" (falsos pacificadores, verdadeiros ditadores).

As ativistas, que chegaram à Place de l'Etoile, no Champs-Élysées, escalaram os muros do local onde será a cerimônia de comemoração do centenário do armistício.

Cerca de 70 chefes de Estado e de governo assistirão ao ato. Entre eles, estarão o presidente americano, Donald Trump, e seu colega russo, Vladimir Putin.

"Viemos protestar contra a chegada de chefes de Estado que são uma vergonha para a paz. A maioria são ditadores que não respeitam os direitos humanos em seu país", disse Tara Lacroix, uma Femen de 24 anos.

"Vieram celebrar a paz, enquanto defendem a guerra", denunciou, sem se referir a algum nome em particular.

Elas foram retiradas do local pela polícia.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP