Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A modelo Kendall Jenner desfila a nova coleção da Fendi, em Milão, no dia 21 de setembro de 2017

(afp_tickers)

Karl Lagerfeld levou uma atmosfera chique e ao mesmo tempo tropical para Milão nesta quinta-feira, trazendo para a passarela da Fendi uma coleção de transparências e 'candy colors' perfeita para o pós-sol.

As últimas criações do estilista alemão surgem de "um turbilhão de cores e sabores caribenhos", segundo disse o próprio estilista sobre sua coleção primavera-verão 2018.

Com trilha sonora de música eletrônica Jungle, as modelos, entre elas as estrelas Gigi Hadid, Kendall Jenner e Kaia Gerber (de 16 anos), filha de Cindy Crawford, apresentaram looks com muita estampa geométrica e xadrez.

Tudo sob o olhar clínico de Anna Wintour, a poderosa editora-chefe da edição americana da revista Vogue.

Karl teve a ideia de dar um toque de leveza aos looks, misturando tecidos de rede em náilon e organza com outros cheios de franjas que lembram as exóticas folhas da palmeira.

Não há sinal de tristeza ou austeridade na coleção, que chega três meses depois da morte, aos 80 anos de idade, de Carla Fendi, uma das cinco irmãs que desenvolveram a marca romana.

Lagerfeld, que trabalha para a marca há mais de 50 anos, é considerado com frequência o sexto filho da família Fendi.

Destacam-se as saias leves e os casacos em azul marinho, verde-água e coral rosado, além das camisas de algodão com listras ultrafinas de cintura marcada.

- Acessórios no holofote -

Em meio ao clima de férias em balneário, Lagarfeld trouxe um 'trench-coat' em jeans e uma saia de couro marrom em estilo conquista do oeste.

O desfile serviu também para a marca mostrar sua última produção de acessórios, setor que de grande fonte de renda.

Entre as novidades, a marca levou para passarela de Milão a nova bolsa de couro "Meu Tesouro", adornada com pérolas metálicas, e a elegante bolsa de trapézios Runaway, com detalhes transparentes e alças em tecido ratã.

O gigante francês do luxo LVMH, dono da Fendi, mostrou no início do ano uma "confiança prudente" para 2017, apesar dos bons resultados do ano anterior, considerando que os contextos geopolítico e monetário continuam sendo muito "inseguros".

O grupo de 70 marcas -Louis Vuitton, Fendi, Givenchy, Guerlain e Sephora entre elas- viu seu lucro líquido anual aumentar 11%, ou 3,98 bilhões de euros, enquanto as vendas alcançaram 37,6 bilhões de euros, registrando um crescimento de 5% segundo números divulgados pela marca e de 6% em dados orgânicos.

Nessa quinta-feira todos os olhares se voltam para os desfiles de Prada e Moschino, outros dos pesos-pesados da moda italiana que vão mostrar suas coleções essa noite.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP