Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Omar Estacio, advogado do líder opositor venezuelano preso Antonio Ledezma, em frente ao Supremo Tribunal de Justiça, no dia 1º de agosto de 2017 em Caracas

(afp_tickers)

A filha do ex-prefeito de Caracas Antonio Ledezma, que foi levado para a prisão na madrugada desta terça-feira por fazer proselitismo durante a sua prisão domiciliar, disse em Miami que seu pai desafiou a autoridade porque a Venezuela está "em guerra".

"A Venezuela está em guerra; isso é uma guerra", disse Daniela Schadendorf à AFP. "A conjuntura merecia que [Ledezma] se pronunciasse e que desafiasse a autoridade, porque estamos em desobediência civil".

"Já era hora de Ledezma falar, porque os jovens que estão lutando nas ruas não são os únicos que têm a responsabilidade de brigar pela liberdade", disse a filha, uma jornalista de 47 anos. "Temos que nos sublevar", advertiu.

Daniela Schadendorf detalhou que, embora tenha sido informada de que Ledezma está na prisão militar de Ramo Verde, a família não pôde confirmar esta informação.

"Enquanto não o virmos e não constatarmos que seu estado de saúde é igual ao que tinha quando saiu de casa, que não apanhou e não foi humilhado, não ficaremos tranquilos", acrescentou.

AFP