AFP

O Defensor do Povo da Venezuela, Tarek William Saab, em Caracas, em 3 de abril de 2017

(afp_tickers)

Um filho do Defensor do Povo da Venezuela denunciou nesta quarta-feira uma repressão brutal contra os protestos e uma ruptura constitucional no país, ao pedir publicamente ao seu pai - próximo ao chavismo - que coloque fim à injustiça.

"Pai, neste momento você tem o poder de acabar com a injustiça que afundou o país. Peço como filho e em nome da Venezuela, país ao qual você serve, que reflita e faça o que tem que fazer", disse Yibram Saab, filho mais velho do Defensor do Povo, Tarek William Saab, ao ler uma carta em um vídeo transmitido nas redes sociais.

O vídeo viralizou rapidamente e foi celebrado por líderes da oposição e criticado por chavistas, entre eles o filho do presidente Nicolás Maduro.

A oposição exige que Saab inicie um procedimento para destituir os magistrados do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), que assumiram temporariamente as funções do Parlamento, de maioria opositora, com sentenças anuladas após uma forte condenação internacional.

Yibram Saab marchou na quarta-feira em Caracas em uma mobilização opositora dispersada com gás lacrimogêneo quando tentava se dirigir à sede da Defensoria do Povo, no centro da cidade, considerado um reduto pelo governismo.

Um jovem morreu depois de ter sido atingido por uma bomba de gás lacrimogêneo, o que elevou a 28 o número de mortos em quatro semanas de protestos contra Maduro.

AFP

 AFP