Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

James Murdoch, diretor-executivo da 21st Century Fox, criticou a resposta do presidente americano aos protestos racistas na Virgínia

(afp_tickers)

O filho de Rupert Murdoch, que é um grande aliado de Donald Trump, James, diretor-executivo da 21st Century Fox, criticou a resposta do presidente americano aos protestos racistas na Virgínia e prometeu doar 1 milhão de dólares para uma organização de combate ao ódio.

Chamou a atenção a manifestação política rara de um executivo que cultivava uma aparência mais discreta que a de seu pai, integrante do alto escaldão do império de mídia que inclui a Fox News.

O presidente americano está em meio a um intenso ataque político por ter dito que os manifestantes anti-racistas mereciam ser igualmente culpados pela violência em protestos neo-nazistas e supremacistas branco que deixaram uma mulher morta no último fim de semana.

Outras 19 pessoas ficaram feridas quando um homem avançou de carro sobre os contra-protestos na manifestação em Charlottesville, para protestar contra a remoção de uma estátua do general confederado Robert E. Lee.

Num e-mail destinado a "amigos", ao qual a AFP teve acesso, Murdoch disse que se sentiu incentivado a agir como "um cidadão e pai e preocupado".

"O que nós vimos na semana passada em Charlottesville e a reação do presidente dos Estados Unidos preocupam todos os americanos e povos livres", escreveu Murdoch.

"A presença de ódio na nossa sociedade foi assustadoramente trazida à tona quando vimos suásticas brandidas nas ruas de Charlottesville e os atos de terrorismo e violência brutais perpetrados por uma multidão racista", disse.

"Não posso sequer acreditar que eu tenha que escrever isso: enfrentar os nazistas é essencial; não existem nazistas bons. Ou membros da KKK, ou terroristas. Democratas, republicanos e outros precisam concordar nisso, e não é nada comprometedor fazer isso".

Murdoch disse que ele e sua mulher Kathryn vão doar 1 milhão de dólares para a Liga Anti-Difmação (ADL), que se denomina a líder mundial na luta contra o antissemitismo e também é contrária a crimes de ódio e ameças à democracia.

A ADL é uma "força extraordinária para vigilância e força em face à intolerância", escreveu Murdoch, pedindo que os destinatários do e-mail também fizessem doações.

Rupert Murdoch, o magnata de mídia e fundador da Fox News, pediu repetidamente a Trump para demitir seu estrategista-chefe de extrema-direita Steve Bannonhas, revelou o New York Times nesta semana.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP