Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Sede da Iberdrola, em Bilbao

(afp_tickers)

O grupo energético espanhol Iberdrola publicou, nesta terça-feira (7), um lucro líquido em alta de 53,5% no terceiro trimestre do ano, a 898 milhões de euros, estimulado - sobretudo - pela reorganização societária de sua filial brasileira.

A filial brasileira Neonergia, que se juntou no terceiro trimestre ao grupo Elektro para criar um gigante do setor no Brasil, contribuiu com um lucro líquido de 508 milhões de euros, explicou a Iberdrola, que consolidou esta filial em suas contas desde 24 de agosto.

No período, o número de negócios progrediu bem mais modestamente do que o lucro líquido, ganhando 7%, a 7,1 bilhões de euros.

O grupo se viu afetado, novamente, "pelas condições hidrelétricas na Espanha", atingida por uma importante seca desde a primavera. Nos primeiros nove meses do ano, a produção hidrelétrica caiu quase 58% em relação ao mesmo período de 2016.

O lucro líquido nos primeiros nove meses de 2017 aumentou em 18,4%, a 2,417 bilhões de euros.

A dívida financeira líquida subiu para cerca de 33,7 bilhões de euros no fim de setembro, contra 29,4 bilhões de euros no fim de junho, em razão da integração da filial brasileira Neoenergia.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP