AFP

A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, em Washington DC, em 20 de abril de 2017

(afp_tickers)

A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, pediu nesta quarta-feira aos países "a não colocar em risco" o comércio internacional num momento em que o desempenho da economia mundial ainda se mostra fragilizado.

"O FMI não é uma instituição comercial, mas o comércio nos preocupa, porque é um motor importante de crescimento e é um dos pilares da prosperidade", declarou Lagarde na abertura da reunião de primavera do FMI e do Banco Mundial em Washington.

A diretora lembrou o elevado número de disputas comerciais causadas ​​por medidas protecionistas que chegaram à Organização Mundial do Comércio (OMC) e, por esta razão, fez um apelo a "não colocar em risco o comércio, que tem apoiado o crescimento" econômico.

Embora sem citar diretamente, foi uma referência às ameaças do novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de impor obstáculos ao comércio.

Lagarde, no entanto, mostrou-se otimista sobre as relações entre o FMI e as novas autoridades americanas.

"Pelos vários contatos que tive com o novo governo até agora, tenho todas as razões para sentir que faremos progressos, que vamos trabalhar juntos para apoiar e melhorar o sistema que temos", disse Lagarde em entrevista coletiva.

"No FMI acreditamos firmemente nos valores e virtudes do diálogo e da cooperação", acrescentou.

Pouco antes destas declarações, o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, também destacou a importância do comércio internacional, que considerou "fundamental para a redução da pobreza nos últimos 30 anos."

AFP

 AFP