Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schauble

(afp_tickers)

Credor da Grécia na zona do euro, o Fundo Monetário Internacional (FMI) não participará mais de programas de resgate ao país - revelou o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, em entrevista publicada neste sábado (1º) pelo jornal grego "Ta Nea".

"Acertamos [zona do euro e FMI] que o terceiro programa grego (2015-2018) será o último com a participação do FMI", disse o ministro, conhecido por sua intransigência no que se refere a uma reestruturação da dívida grega.

A instituição, que participou dos dois primeiros empréstimos internacionais concedidos à Grécia, permanece no terceiro plano de resgate, mas se nega a dar mais dinheiro, se a zona do euro não decidir aliviar a dívida grega.

Hoje, essa dívida alcança 180% do PIB. O Fundo alega que o alívio permitirá dar um novo impulso à economia grega.

Segundo o ministro alemão, "as regras do FMI são adequadas para um país que dispõe de sua própria moeda, mas não para um país-membro de uma união monetária".

Membro da zona euro, "a Grécia tem dificuldades para ser competitiva em relação à paridade monetária", explicou Schäuble.

Segundo ele, os empréstimos internacionais concedidos a Atenas desde a explosão da crise da dívida em 2010, em troca de duras medidas de austeridade, "conseguiram alguns resultados, mas não resolveram o problema".

AFP