AFP

Em uma semana, 118 pessoas - 89 jihadistas, 10 soldados e 19 civis - morreram nos combates entre as forças do governo e membros do grupo Estado Islâmico em torno de Marawi, cidade de maioria muçulmana na ilha de Mindanau

(afp_tickers)

A força aérea filipina atacou por engano e matou 10 soldados que combatiam milícias islâmicas no sul do país nesta quarta-feira, admitiu hoje o secretário de Defesa, Delfin Lorenzana.

"Um grupo das nossas forças armadas foi atingido por nossos próprios aviões e dez morreram", disse à imprensa em Manila o secretário Lorenzana, precisando que outros sete soldados ficaram feridos.

Em uma semana, 118 pessoas - 89 jihadistas, 10 soldados e 19 civis - morreram nos combates entre as forças do governo e membros do grupo Estado Islâmico em torno de Marawi, cidade de maioria muçulmana na ilha de Mindanau.

O presidente Rodrigo Duterte declarou a lei marcial em toda região de Mindanau, onde vivem cerca de 20 milhões de habitantes.

Os rebeldes muçulmanos em Marawi resistem desde a semana passada aos ataques aéreos e investidas terrestres das forças governamentais.

AFP

 AFP