Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Imagem capturada da Nasa TV mostra o foguete Falcon 9 da SpaceX, com a cápsula Dragon, na Flórida, em 19 de fevereiro de 2017

(afp_tickers)

A empresa americana SpaceX lançou neste domingo a partir de Cabo Canaveral o foguete Falcon 9 com a cápsula não tripulada Dragon para uma missão de abastecimento da Estação Espacial Internacional (ISS).

O foguete branco foi lançado rumo ao céu nublado de Cabo Canaveral, na Flórida, às 9h38 (11h38 de Brasília).

Esta missão é a primeira que decola da plataforma histórica 39A, construída para as missões pioneiras à Lua da Agência Espacial Americana (NASA) nas décadas de 1960 e 1970, e de onde também partiram os ônibus espaciais americanos até o fim do programa, em 2011.

O lançamento estava inicialmente previsto para sábado, mas foi cancelado apenas 13 segundos antes da decolagem devido a um problema técnico no motor do foguete Falcon 9.

"Resolveram todas as questões técnicas na noite passada", disse o diretor do Kennedy Space Center, Bob Cabana.

A origem do problema estava em uma peça do equipamento conhecida como impulso vetorial, localizada na segunda parte do foguete, que foi substituída. Os testes seguintes mostraram que ela funcionava corretamente, explicou um porta-voz da SpaceX.

A nave não tripulada leva uma carga de 2.267 quilos de alimentos e equipamento para os seis astronautas que vivem na ISS.

Esta missão de abastecimento é a décima das 20 planejadas para a estação como parte de um contrato entre a Nasa e a SpaceX.

A cápsula Dragon permanecerá em órbita por dois dias, antes de chegar à ISS na manhã de terça-feira, segundo um porta-voz da SpaceX.

Pouso bem-sucedido

Cerca de 10 minutos após o lançamento, a SpaceX reenviou os motores à parte de reforço do Falcon 9, guiando-os para baixo para um pouso controlado e vertical em uma área diferente de Cabo Cañaveral.

"O Falcon pousou novamente", disse um porta-voz da SpaceX em uma transmissão de vídeo ao vivo, em meio aos gritos de festejo e aplausos no centro de controle da missão da companhia, em Hawthorne, Califórnia.

O pouso marca a terceira vez que a SpaceX consegue que o foguete retorne à Terra.

Em ocasiões anteriores, o Falcon 9 pousou em plataformas flutuantes no oceano, enquanto a empresa aperfeiçoa suas técnicas com a intenção de reutilizar estes caros foguetes em vez de perdê-los após uma única utilização.

A SpaceX também desenvolve uma versão de sua cápsula Dragon com o objetivo de conseguir transportar astronautas ao espaço.

Segundo a empresa, as primeiras viagens tripuladas serão realizadas em 2018, embora um relatório do organismo de avaliação do Congresso americano (GAO, em inglês) tenha estimado na semana passada que os atrasos e cortes de orçamento neste programa adiarão o calendário até 2019.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP