Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um foguete Soyuz MS-04 é transportado no Cazaquistão, no dia 17 de abril de 2017

(afp_tickers)

Um foguete russo Soyuz decolou nesta quinta-feira do Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa, transportando um satélite geoestacionário totalmente elétrico operado pelo europeu SES.

Este é o quinto lançamento do ano organizado pela Arianespace. Inicialmente estava previsto para o início de abril, mas o envio deste Soyuz - o segundo projetado a partir de Kourou em 2017 - foi paralisado pelo conflito social na Guiana Francesa há mais de um mês.

O foguete russo decolou, conforme o previsto, às 8H54 (local e de Brasília), carregando o SES-15, primeiro satélite geoestacionário elétrico do operador europeu SES, com sede em Luxemburgo.

Construído pela Boeing na Califórnia, o satélite SES-15 é alimentado por eletricidade, o que dispensa o embarque de combustível. Esta vantagem de massa permite incluir equipamentos de telecomunicações.

O satélite de telecomunicações SES-15 cobrirá a América do Norte, América Central e o Caribe, bem como a zona entre o Alasca e as ilhas havaianas.

Também dará a possibilidade ao SES de fornecer uma ampla gama de serviços de telecomunicações, principalmente de comunicações para a aeronáutica, marítimos, dos sistemas VSAT e governos.

Estima-se que terá uma vida útil de mais de 15 anos.

A duração da missão, da decolagem à separação do satélite, é de cerca de 5 horas e 18 minutos.

"SES-15 é o satélite número 40 a ser colocado em órbita pela Arianespace pelo operador SES", indicou Arianespace em um comunicado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP