Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente chinês Xi Jinping pediu ao exército a acatar "a direção absoluta" do Partido Comunista Chinês (PCC)

(afp_tickers)

A China exibiu seu poderio militar neste domingo em um gigantesco desfile diante do presidente Xi Jinping, no aniversário de 90 anos da fundação do Exército Popular de Libertação.

O desfile aconteceu na imensa base militar de Zhurihe, na Mongólia Interior, norte do país, quase 500 km ao noroeste de Pequim.

A imprensa estrangeira não foi convidada a acompanhar o evento, exibido pela televisão estatal.

Helicópteros sobrevoaram o local do desfile e formaram o número "90" no céu, seguidos por aviões de combate.

Em um discurso para as tropas, Xi Jinping pediu ao exército a acatar "a direção absoluta" do Partido Comunista Chinês (PCC) e a permanecer preparado para "derrotar qualquer invasor" potencial.

"O mundo não está totalmente em paz e a paz deve ser salvaguardada", declarou.

"Mais que em nenhum outro momento da história, temos que construir um poderoso Exército Popular".

Com a aproximação do 19º Congresso do PCC, que confirmará Xi Jinping para um novo mandato de cinco anos à frente da potência asiática, o chefe de Estado passou as tropas em revista a bordo de um veículo militar.

Com uniforme militar, Xi disse em várias oportunidades "Camaradas, vocês têm trabalhado duro!", ao que os soldados respondiam: "Estamos a serviço do povo!".

A China tem o maior exército do mundo em números, com dois milhões de soldados alistados.

O orçamento de defesa é o segundo maior, atrás dos Estados Unidos, com uma dotação prevista para 2017 de 168 bilhões de dólares, alta de 7% na comparação com o ano passado.

Pequim apresentou em abril um segundo porta-aviões e instalou sua primeira base militar no exterior, situada no pequeno território africano de Djibuti, próximo ao Mar Vermelho.

O desfile de domingo celebrou a fundação do exército comunista chinês em 1927, por ocasião de um primeiro confronto com as tropas do governo nacionalista no início da guerra civil, que culminou com a chegada ao poder do PCC em 1949.

AFP