Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ativistas opositores venezuelanos durante protesto contra o presidente Nicolás Maduro, em Caracas, em 1º de maio de 2017

(afp_tickers)

Militares e policiais venezuelanos impediam nesta segunda-feira o avanço de marchas opositoras rumo ao centro de Caracas, dispersando os manifestantes com bombas de gás lacrimogêneo, segundo jornalistas da AFP no local.

Os incidentes ocorreram em El Paraiso (oeste), onde cerca de 300 pessoas tentaram ultrapassar um cordão de segurança para protestar diante da sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), no centro, e em Santa Monica (centro-oeste).

Membros da Guarda Nacional e da polícia lançaram bombas de gás lacrimogêneo, provocando o recuo dos manifestantes e evitando que chegassem ao centro, onde centenas de chavistas se manifestavam em apoio ao presidente Nicolás Maduro e por ocasião do Dia do Trabalhador.

Em El Paraíso, um grupo de jovens permaneceu perto da barreira militar, alguns encapuzados lançando pedras e os artefatos de volta.

"Liberdade Liberdade!", gritou a multidão após a reação da Guarda Nacional, enquanto nos edifícios vizinhos as pessoas batiam panelas.

A oposição venezuelana completa nesta segunda-feira um mês de protestos para exigir eleições gerais, incluindo uma antecipação das eleições previstas para 2018, ao culpar Maduro pela grave crise política e econômica que atinge o país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP